#Séries 10 – Black Mirror, 3ª temporada

black mirror Temporada 3

Esperei passar uns dias para digerir melhor os episódios de Black Mirror e então vim conversar com vocês, mas basicamente, o desgraçamento de ideias continua nessa terceira temporada.

Houve toda aquela preocupação de saber se a Netflix daria conta de manter a qualidade e o ritmo dos episódios, aquele medinho de fã de ver sua nova série favorita “estragada”, mas devo dizer que o ritmo foi mantido e mentes foram explodidas nestes 6 novos episódios.

Se você ainda não assistiu NADA de Black Mirror, MEU AMOR, vamos combinar de assistir isso aí bem rapidinho, tá? Para ver o que eu achei das 2 primeiras temporadas SEM SPOILERS, é só clicar aqui: Desculpe, mas precisamos falar sobre Black Mirror.

Vale lembrar que o sistema continua o mesmo: são 6 episódios com histórias, personagens e direções independentes. Assista na ordem que quiser! Para manter você por aqui, vou comentar esses novos episódios também sem spoilers, ok? Só compartilhar impressões e reações. Vamos lá?

S03E01 – Perdedor (Nosedive)

Nosedive Black MirrorNota: 4.0

Visualmente esse é um dos episódios mais bonitos, é engraçado como com o tempo a gente vai percebendo que nada em Black Mirror é ao acaso. Os tons pastéis, a atmosfera de felicidade montada o tempo todo, é sobre isso que Nosedive, o primeiro episódio vai falar.

Com a ascensão das redes sociais, como caminhamos para nos tornar cada vez mais superficiais, como a cultura do Like do Facebook e das curtidas do Instagram estabelecem padrões do que é cool e merece destaque. Gente comum ganhando dinheiro para publiposts no Instagram, essa é a nossa realidade. O que me fez pensar que, mudando um pouco a tecnologia e o tempo, a gente meio que já vive Nosedive. A felicidade montada das fotos que são publicadas nas redes sociais, as falsas amizades que são mantidas pelas vantagens que podem oferecer. Conheço muita gente que já vive em Nosedive, e devo confessar, eu mesma às vezes piso por lá.

Agora imagina se a disponibilidade de trabalho ou acesso a serviços dos mais variados estivesse baseada na sua popularidade na rede social do momento. Onde será que você se encaixaria?

S03E02 – Versão de Testes (Playtest)

Playtest Black MirrorNota: 3.5

A verdade é que eu não sou fã de video games, não gosto hoje e, se a tecnologia seguir os caminhos de Black Mirror, vou gostar menos ainda no futuro.

E Playtest juntou o que não me importa: video games, com o que eu detesto: tomar susto. Na minha cabeça não faz muito sentido algo que deveria servir para te divertir, fazer você ficar assustado ou com medo, mas OK, essa sou eu.

Cooper é um mochileiro que, após rodar o mundo, está em Londres e precisa de uma grana para voltar pra casa nos EUA, ele se candidata a uma vaga de “cobaia” de uma empresa de tecnologia, para testar um novo game de imersão com realidade ampliada. Assisti esse episódio com Bruno (que ama video game) e ele ficou muito empolgado com tudo, achando sensacional a experiência e tal.

Esse episódio é o clássico Black Mirror que você fica o tempo todo esperando algo acontecer, pela atmosfera de “terror”, pela situação em que o protagonista se coloca, pela maluquice completa da empresa de tecnologia. E o final é de um cinismo que deixa a gente meio chocado, sabe? Porém, eu teria preferido se o episódio tivesse terminado um minutinho antes, pra deixar aquela sensação: It’s this the real life?? Aí sim, teria sido foda, mas pra mim foi só bom.

S03E03 – Cala a boca e Dança (Shut Up and Dance)

Shut Up and Dance Black MirrorNota: 5.0

Pra mim, o melhor episódio da temporada, apesar de ser o menos tecnológico, acho que é porque senti uma vibe White Bear (s02e02) nele, mas também porque o ator principal dá um show de interpretação, é impossível não sentir com ele tudo o que está acontecendo. A tecnologia é parte do problema, mas a crueldade humana é que faz o estrago aqui.

Pautado nos tempos atuais, Shut Up and Dance mostra um jovem que teve seu computador hackeado e um vídeo “íntimo” seu gravado, a partir daí ele passa a ser ameaçado pelos hackers para seguir algumas instruções, caso contrário, eles irão divulgar o seu vídeo para todos os seus contatos. Muito atual, né?

Claro que o menino fica desesperado e começa a seguir tudo que pedem pra ele fazer, e com isso vai cruzando com outras pessoas que também estão sendo ameaçadas pelos mesmos hackers. E o final do episódio é de quebrar as duas pernas, tudo o que você estava sentindo até então dá um turnover e você pensa: mas que filhos da puta. Os personagens, quem escreveu esse roteiro, quem teve essa ideia, todos eles.

S03E04 – San Junipero (San Junipero)

San Junipero Black MirrorNota: 4.5

San Junipero é o episódio mais elogiado dessa temporada, aonde você for, só vai ver coisas boas sobre ele, é um dos meus favoritos também pela história que constrói e pela forma como é contado, mas contrariando a linha de Black Mirror é o único episódio que tem um final “feliz”, o que em parte não me agradou. Me julguem, mas eu assisto Black Mirror pra ficar chocada mesmo. Uma mudança pequena ali naquele final e pá: pra mim teria sido SHOW 10/10. rs

Ambientada em 1984 fica meio confuso no início entender como esse episódio pode tratar do futuro e da tecnologia, mas as pequenas mudanças no decorrer da série vão fornecendo as pistas necessárias para que você comece a ter uma ideia do que está acontecendo. Eu fiquei meio mal ao perceber qual era a realidade de San Junipero, foi um pensamento recorrente de “não acredito que estão fazendo isso”, mas confesso que a experiência é tentadora. Yorkie e Kelly experimentam a cidade de formas diferentes e com o tempo a gente entende as motivações de cada uma.

O final, é claro, te deixa cheio de questionamentos, mas como uma sensação boa de que, de certa forma, a tecnologia pode trazer conforto para muitas vidas. Um episódio muito bonito, de fato.

S03E05 – Engenharia Reversa (Men Against Fire)

men against fire Black MirrorNota: 4.0

Depois que vi o trailer dessa temporada fiquei muito ansiosa por esse episódio, já que ele é o primeiro de todas as temporadas que mostraria um Exército usando uma tecnologia do “futuro”, eu estava realmente curiosa para saber como uma organização, que já detém tanto poder, funcionaria nesse futuro de Black Mirror.

Talvez este seja o episódio com a maior crítica social dessa temporada, mais do que Nosedive, que só alfineta o quanto somos egomaníacos, Men Against Fire centra-se em uma referência a um livro lançado em 1947 por um veterano de guerra, descrevendo o fato de que somente um em quatro soldados realmente atiram para matar os seus inimigos. Nesse episódio o Exército está combatendo algo que eles chama de “baratas”, num tom meio pós-apocalíptico, segui me perguntando se as baratas eram algum tipo de alienígenas ou baratas mesmo, gigantes, sei lá! A narrativa inicial é para te convencer de que essas baratas são seres terríveis e nojentos que precisam ser exterminados.

Não acho que em inglês o termo exato era “baratas”, eu ouvia outra coisa, mas a legenda ficou assim, e o nome foi bem acertado, nomeando o perigo que precisa ser eliminado com o mesmo nome de um inseto que transmite doenças e cuja nossa primeira reação ao ficar frente a frente com um, é, de fato, matar.

Mas é claro que nem tudo é tão simples, uma grande discussão moral é o pano de fundo desse episódio. E quando toda a história é revelada no final, tudo passa a fazer tanto sentido que é desconcertante perceber as inspirações na história real do mundo que este episódio seguiu. No fim, precisei concordar com uma amiga que disse que, caso vivêssemos nessa realidade de Men Against Fire, eu provavelmente seria uma barata. 😦

S03E06 – Odiados pela Nação (Hated in The Nation)

hated in the nation Black Mirror
Nota: 4.5

Em Hated in The Nation temos uma mistura de tecnologias atuais com tecnologias de um futuro mais avançado, usando como pano de fundo um problema real: as consequências de uma possível  extinção das abelhas.

O episódio começa mostrando uma repórter que se envolveu em uma grande polêmica ao criticar um ativista e, seguindo a rotina dos dias atuais, passa a ser atacada na internet pelo Twitter. Em contrapartida os noticiários também mostram que as abelhas dróides foram reativadas. Isso mesmo abelhas dróides criadas para substituir as abelhas extintas, fazendo o trabalho de levar o pólen de um lugar para o outro, etc. Eu não sei você, mas assim que eu vi “mini drones de abelha”, milhares deles espalhados por Londres, eu só pensei uma coisa: vai dar merda.

Seguindo a história a repórter que estava sendo atacada na internet é assassinada e uma detetive e sua equipe começam a investigar a morte dela e logo percebem que outras mortes, igualmente estranhas, podem estar interligadas. É realmente difícil falar desse episódio sem spoilers, mas se você tiver uma mente tão pessimista quanto a minha vai logo sacar todo o problema, só que: relaxa, tem mais!

O final desse episódio (os finais de Black Mirror, sempre eles <3) é uma boa virada na história para aqueles que, como eu, acreditaram que pela primeira vez desvendaram completamente um episódio de Black Mirror de primeira, aí aí, inocentes.

Trailer da temporada:

Eu meio que já me esgotei insistindo pra que todo mundo assista essa série, a única coisa que posso dizer a mais é que, não teve uma pessoa sequer que veio me dizer que não valeu a pena. ❤


2 comentários sobre “#Séries 10 – Black Mirror, 3ª temporada

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s