Ninho

Eu adoro falar sobre saudades. Relembrar histórias, conversas e até as brigas. Tudo acaba se tornando saudade. E achar perdida dentro da minha carteira uma foto 3×4 sua, me lembrando de sua aparência séria que faz pouco jus a sua personalidade, trouxe de volta lembranças de quantas vezes eu já ouvi dizerem: “mas vocês só … Mais Ninho

Sofrer eu sofro

Sabe o que seu menino, disseram por aí que sou moça fria, que num me apego por nada e num choro por amor. É que de amor já sofri demais cê num sabe. Né que aqui bate um coração de pedra não moço, nada disso, é só que hoje ele tem coisa melhor pra se … Mais Sofrer eu sofro

Faço o que, Zé?

E quando a gente não consegue mais escrever, Zé? A gente faz o que? Senta e olha céu fingindo que não sente falta da escrita? Ouve uma música chorosa e deixa a lágrima cair pensando que seria bom demais saber ditar para o papel todos os pensamentos? Ai Zé me ajuda a lembrar quem foi … Mais Faço o que, Zé?

Compreenda!

Se eu puder desejar alguma coisa para 2011, desejo compreensão.  Ao invés de pedir paz, amor, saúde, dinheiro e até a minha famosinha paciência (desde 2000 insistentemente rondando meu ano novo) eu decidi apelar para a compreensão. Compreensão para entender que nem tudo o que eu quero deve realmente acontecer. Para entender os gestos e … Mais Compreenda!

Avaliando

– Ei pequena, que surpresa sua ligação. Por aqui está tudo bem. O calor deu as caras, descarado. As pessoas vão perdendo a vergonha, as roupas diminuem. Eu gosto disso. Gosto dessa mistura de óculos de sol. Gosto da garrafa de água na mão da menina no ônibus e dos cabelos trançados. Vestidos são os … Mais Avaliando